sábado, 31 de dezembro de 2011

Resumo de 2011

Em seguida são mostrados dois gráficos do ano de 2011, referentes ao caudal turbinado e à cota da albufeira de Castelo do Bode.


No ano de 2012 a albufeira de Castelo de Bode vai começar com um volume de água armazenada menor, face ao ano de 2011 e com uma produção de energia menor, consequência dos baixos caudais turbinados.

domingo, 10 de julho de 2011

Castelo do Bode no Facebook

Para uma maior aproximação com os leitores do blog, agora também no Facebook.

http://www.facebook.com/profile.php?id=100002588125909

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Níveis de Água na Albufeira a Descer na Época de Verão

O Verão começou e como consequência da pouca precipitação os níveis de água na albufeira de Castelo do Bode começaram a diminuir. No dia 5 de Junho, dia em que a cota da albufeira começou a descer, o seu valor era de 119,15 m, um valor que revela um bom nível de armazenamento, tendo em conta os registos históricos para aquele dia, como é possível ver no gráfico abaixo.
Cerca de 15 dias depois, a água na albufeira já desceu mais de 2,5 metros, estando actualmente a cotar nos 116,51 m. Esta descida corresponde a uma saída de água da albufeira, por restituição a jusante, pelas turbinas, para consumo ou mesmo por evaporação de aproximadamente 80,5 milhões de metros cúbicos de água, o correspondente ao total de armazenamento da albufeira quando o nível de água se encontra à cota 64 m.
A previsão será de uma continuação da diminuição das reservas na albufeira de Castelo do Bode, com a ausência de precipitação.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

domingo, 8 de maio de 2011

Devil's Gate Dam


Para os leitores que acompanham o blog e que conhecem um pouco das Barragens Nacionais, a imagem acima poderia facilmente ser identificada como a Barragem da Bouçã, a montante de Castelo do Bode. A verdade é que a barragem presente na imagem fica bem longe de Portugal, mais precisamente na Tasmânia, uma ilha a sul da Austrália.

A barragem de Devil's Gate, na imagem acima é uma barragem de abóboda com dupla curvatura tal como a barragem da Bouçã. A grande semelhança entre as duas é a sua descarga ser efectuada pela soleira, com duas cotas de descarga.


A barragem de Devil's Gate apresenta mais 21 metros de altura que a Bouçã e também apresenta uma capacidade instalada superior, de 63MW face aos 50MW da Bouçã. Na largura a barragem da Bouçã superioriza-se com um comprimento de coroamento de 175 metros face aos aproximados 120 metros de Devil's Gate.


É interessante perceber como se pode encontrar várias barragens semelhantes nos diversos cantos do planeta.

Fontes: www.wikipedia.com

domingo, 10 de abril de 2011

Cota da Albufeira

Desde o início do ano de 2011 que a cota da albufeira de Castelo do Bode tem apresentado uma correlação bastante grande com a precipitação que ocorre na sua bacia hidrográfica. Das duas grandes subidas que ocorreram, no início de Janeiro a cota da albufeira subiu de valores próximos dos 116 metros para os 120 metros e no fim de Fevereiro dos 117 metros para valores superiores a 119,5 metros.


Durante os primeiros 15 dias de Janeiro a precipitação em Tomar (concelho que faz parte da bacia hidrográfica da albufeira de Castelo do Bode) foi de 56,4mm e no últimos 15 dias de Fevereiro foi de 42,2 mm, de um total de 190,8mm de precipitação desde o início do ano. Estes valores explicam as subidas da cota da albufeira, apesar de serem meramente indicativos para uma grande área de bacia hidrográfica.

domingo, 20 de março de 2011

Hotel da Foz da Sertã

O Hotel da Foz da Sertã é um dos muitos paraísos abandonados que existem em Portugal, neste caso nas margens da albufeira de Castelo do Bode. Este localiza-se na freguesia de Cernache do Bonjardim, na localidade da Foz da Sertã, perto da ponte de Vale da Ursa.


O Hotel foi implantado numa exploração de águas medicinais do século XIX, onde era engarrafada a água da Foz da Sertã. Desta forma foi realizada uma linha de engarrafamento e o hotel ficou denominado como hotel termal.


O Hotel possui 4 pisos com 44 quartos e vários apartamentos. Dentro do hotel ainda existem alguns painéis de azulejo, mas a grande maioria dos objectos encontra-se vandalizado. Na parte de trás do hotel encontra-se a mina de onde provêm a água da Foz da Sertã e um edifício que seria a casa do proprietário.



No exterior, mesmo ao lado da albufeira de Castelo do Bode existe uma grande piscina. Esta devido à sua forma e localização parece ser uma piscina de água do rio, a qual se enche com a subida das águas na albufeira, perto da sua cota máxima.


O hotel foi abandonado depois do 25 de Abril de 1974, depois de um acordo realizado para dar alojamento aos retornados das ex-colónias Portuguesas. A partir daí o hotel começou um movimento de degradação tal que levou o dono ao suicídio.


A utilização de uma estrutura de betão armado e vigas de aço ou mesmo a utilização de elevador, mostra que este empreendimento era um grande investimento para a época, uma aposta arrojada que não teve o melhor desfecho.




Para mais informações sobre o Hotel e a Água da Foz da Sertã poderá consultar os endereços abaixo:

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Bin El Ouidane Vs Castelo do Bode

A barragem de Bin El Ouidane fica localizada em Marrocos ao longo do percurso do rio El Abid. Esta é uma barragem muito semelhante à barragem de Castelo do Bode, projectada pelo mesmo engenheiro André Coyne.


A construção da barragem foi iniciada no ano de 1948 e terminada no ano de 1953, sendo apenas 2 anos mais nova que a barragem de Castelo do Bode.
Em termos de dimensões esta barragem Marroquina apresenta 133 metros de altura, mais 18 metros que Castelo do Bode mas o seu coroamento têm uma extensão menor com apenas 290 metros face aos 402 metros de Castelo do Bode.


Exteriormente esta barragem é do tipo de arco de gravidade tal como Castelo do Bode, possui uma via de circulação automóvel sobre o seu coroamento, e a Central Hidroeléctrica no seu pé. Se os descarregadores de cheias, que estão localizados no corpo da barragem, estivessem próximo da margem esquerda, possivelmente muitas pessoas podiam confundir ambas as barragens, tais são as suas semelhanças.
A albufeira da barragem de Bin El Ouidane apesar de possuir um comprimento inferior em cerca de 60% face ao comprimento da albufeira de Castelo do Bode, possui um volume de armazenamento superior em cerca de 30% como consequência da maior largura.


Os descarregadores de cheias desta barragem Marroquina apresentam tal como Castelo do Bode, duas comportas do tipo controlado em trampolim. A maior diferença neste elemento, entre as duas barragens é a cota final do descarregador. Enquanto na barragem de Castelo do Bode o descarregador de cheias termina a uma cota muito próxima da água a jusante da barragem, na barragem Marroquina este termina a uma elevada altura face ao plano de água a jusante. A barragem de Bin El Ouidane apresenta um caudal máximo descarregado por estes elementos de 2500 m3/s face aos 4000 m3/s de Castelo do Bode.


A central hidroeléctrica da barragem Marroquina apresenta 3 grupos geradores tal como Castelo do Bode. O caudal máximo turbinado é de 150 m3/s um valor inferior aos 240 m3/s de Castelo do Bode. Apesar da maior altura da barragem de Bin El Ouidane, esta apresenta um valor de energia produzida média anual de 287 GWh, inferior ao 390 GWh de Castelo do Bode.


Fontes:

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Fotografias da Construção

O jornal Expresso publicou um conjunto de fotografias da construção da barragem, fornecidas pela EDP, que coloco em seguida.








sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

60 Anos de Barragem de Castelo do Bode

A barragem de Castelo do Bode completa hoje 60 anos. Foi em 21 de Janeiro de 1951 que ocorreu a grande cerimónia de inauguração de uma das maiores obras realizadas em Portugal até a data, a barragem de Castelo do Bode.


Esta foi uma inauguração muito mediática, à qual acorreram as principais figuras nacionais. Na época, esta era a barragem com maior altura construída em Portugal, criando uma albufeira com mais de 1 quilómetro cúbico de água armazenada, ultrapassada hoje em dia apenas pela barragem do Alqueva. Devido à localização da barragem, próxima da cidade de Tomar e a 130km da capital, as suas obras foram desde cedo local de passagem e de excursões.



No ano de 1951 entraram em funcionamento dois grupos produtores, com o terceiro a entrar em funcionamento apenas no ano seguinte. A electricidade produzida em Castelo do Bode foi transportada na primeira linha de 150kV Zêzere-Sacavém, constituindo assim a rede Primária.

domingo, 16 de janeiro de 2011

Descargas terminaram

As descargas em Castelo do Bode terminaram durante o dia de ontem. Depois das barragens a montante terem diminuído os caudais que passam através destas e da cota da albufeira de Castelo do Bode ter descido cerca de 50cm, era de esperar o fim das descargas. No total os descarregadores de fundo da barragem de Castelo do Bode estiveram abertos 5 dias.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Fotografias das descargas de hoje


Castelo do Bode em Descargas

A barragem de Castelo do Bode começou no dia de ontem a realizar descargas, pelos descarregadores de fundo. A quantidade de água descarregada é ainda baixa, mas poderá aumentar se as descargas na barragem do Cabril se mantiverem elevadas.
A cota da albufeira já ultrapassou os 120m.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Descargas nas Barragens a Montante

As duas barragens a montante de Castelo do Bode, Bouçã e Cabril, encontram-se a fazer descargas. Na barragem do Cabril estão a passar cerca de 300m3/s de água, através dos descarregadores e das turbinas. Na barragem da Bouçã o valor é superior chegando mesmo aos 400m3/s. Esta última encontra-se a descarregar sobre toda a soleira, criando a sua cascata artificial característica ( http://castelodebode.blogspot.com/2010/02/descargas-de-hoje.html ).

Como consequência a água na albufeira de Castelo do Bode já subiu cerca de 3 metros, nos últimos 5 dias, encontrando-se agora acima da cota 119m. Uma continuação deste cenário irá obrigar Castelo do Bode a fazer descargas.

domingo, 9 de janeiro de 2011

Fotografia Construção

Esta fotografia foi publicada no Boletim Informativo, de Janeiro de 2011, do Concelho de Tomar. Segundo este, a fotografia pertence ao arquivo fotográfico Silva Magalhães.